lai

Secretarias e Órgãos

Telefones úteis

Redes Sociais

Página Inicial Núcleo Hospitalar de Epidemiologia
voltar imprimir
Aumentar texto Diminuir texto
Núcleo Hospitalar de Epidemiologia
Qui, 15 de Janeiro de 2009 18:25



O que é o NHUEPI?


O Núcleo Hospitalar de Epidemiologia – NUHEPI faz parte do Subsistema de Vigilância Epidemiológica em Âmbito Hospitalar da Secretaria de Vigilância em Saúde - SVS do Ministério da Saúde e visa ampliar a detecção de doenças de notificação e outros eventos de relevância para a saúde pública. Foi instituído pela portaria nº 2.529/GM, de 23 de novembro de 2004 e regulamentado pela Portaria n° 1/SVS de 17 de janeiro de 2005.

Missão

Realizar ações de vigilância epidemiológica de doenças de notificação compulsória e outros agravos emergentes, reemergentes e inusitados no ambiente hospitalar do Hospital Geral César Cals.

Visão do Futuro

Ser um Núcleo de Referência no Subsistema de Vigilância Epidemiológica no âmbito hospitalar, desenvolvendo estratégias oportunas para o controle dos agravos de notificação e de outros eventos relevantes para a saúde individual e coletiva, assim como, realizar o monitoramento dos sistemas de informações do hospital em trabalho articulado e coletivo com os profissionais do HGCC.


Lista de Notificação Compulsória – LNC

De acordo com a Portaria Nº 104, de 25 de Janeiro de 2011, todos os agravos abaixo devem ser notificados e investigados.

1 Acidentes por animais peçonhentos;

2 Atendimento antirrábico;

3 Botulismo;

4 Carbúnculo ou Antraz;

5 Cólera;

6 Coqueluche;

7 Dengue;

8 Difteria;

9 Doença de Creutzfeldt-Jakob;

10 Doença Meningocócica e outras Meningites;

11 Doenças de Chagas Aguda;

12 Esquistossomose;

13 Eventos Adversos Pós-Vacinação;

14 Febre Amarela;

15 Febre do Nilo Ocidental;

16 Febre Maculosa;

17 Febre Tifóide;

18 Hanseníase;

19 Hantavirose;

20 Hepatites Virais;

21 Infecção pelo vírus da imunodeficiência humana – HIV em gestantes e crianças expostas ao risco de transmissão vertical;

22 Influenza humana por novo subtipo;

23 Intoxicações Exógenas (por substâncias químicas, incluindo agrotóxicos, gases tóxicos e metais pesados);

24 Leishmaniose Tegumentar Americana;

25 Leishmaniose Visceral;

26 Leptospirose;

27 Malária;

28 Paralisia Flácida Aguda;

29 Peste;

30 Poliomielite;

31 Raiva Humana;

32 Rubéola;

33 Sarampo;

34 Sífilis Adquirida;

35 Sífilis Congênita;

36 Sífilis em Gestante;

37 Síndrome da Imunodeficiência Adquirida - AIDS;

38 Síndrome da Rubéola Congênita;

39 Síndrome do Corrimento Uretral Masculino;

40 Síndrome Respiratória Aguda Grave associada ao Coronavírus (SARS-CoV);

41 Tétano;

42 Tuberculose;

43 Tularemia;

44 Varíola; e

45 Violência doméstica, sexual e/ou outras violências (NOVO).

 

 

Atribuições do Núcleo Hospitalar de Epidemiologia

Preenchimento das fichas de Notificação e Investigação de todas as Doenças de Notificação Compulsória (DNC);

Realização de busca ativa diária nas enfermarias, UTI e prontuários médicos e outros;

Codificação dos óbitos, de acordo com a Classificação Internacional de Doenças (CID 10) antes de serem digitadas;

Digitação diária das fichas de investigações das DNC, das Declarações de Nascidos Vivos, Declarações de Óbitos, nos sistemas de informação SINAN, SINASC e SIM;

Envio das informações das DNC semanalmente à Secretaria Executiva Regional II (SER II);

Identificação e preenchimento de 100% das fichas de investigação dos óbitos de Mulheres em Idade Fértil (MIF) e encaminhamento à Secretaria Municipal de Saúde (SMS);

Identificação e preenchimento de 100% das fichas de investigação dos óbitos maternos e encaminhamento à SMS;

Identificação e preenchimento de 100% das fichas de investigação dos óbitos neonatais e fetais (? 1.500g) e encaminhamento à SMS;

Participação semanal do Comitê de Mortalidade Infantil na SER II para preenchimento da ficha síntese (analisar se os óbitos infantis poderiam ser evitáveis ou não);

Monitoramento e avaliação das habilidades dos profissionais envolvidos no preenchimento das Declarações de Óbitos e Declarações de Nascidos Vivos;

Realização de treinamento para profissionais nos serviços para as ações de Vigilância Epidemiológica em parceria com a SESA;

Trabalho em parceria com a comissão de controle de infecção hospitalar, laboratório, gerência de risco e outros;

Avaliação anual das ações de Vigilância Epidemiológica por meio de indicadores para apresentações e envio ao Ministério da Saúde (Núcleo Hospitalar de Epidemiologia) e SESA;

Elaboração dos indicadores epidemiológicos mensais hospitalares;

Divulgação das informações, por meio de Informes e Boletins Epidemiológicos;

Participação em cursos oferecidos pela Secretaria Municipal de Saúde de Fortaleza, pelo Estado do Ceará e pelo Ministério da Saúde (Dengue, Gripe H1N1, Investigação de óbitos infantis e maternos, Tuberculose e Hanseníase);

Monitoramento, análise e divulgação dos Indicadores do Sistema de Informação Hospitalar do HGCC;

Envio de relatórios com os indicadores hospitalares mensais para as Diretorias e chefias;

Registro de câncer (atividade iniciada agora em março/2012).

 

Calendário

Janeiro 2019
D 2a 3a 4a 5a 6a S
30 31 1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31 1 2